TriânguloMineiro.com

A escritora Marina Colasanti faz palestra na Oficina Cultural

Voltar

Cidade(s): Uberlândia

A escritora Marina Colasanti faz palestra na Oficina Cultural

O projeto TIM Estado de Minas Grandes Escritores em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura traz a Uberlândia, no dia 6 de maio, a escritora Marina Colasanti para realizar palestra, às 20 horas, na Oficina Cultural.
    Neste ano, em sua segunda edição, o projeto acontece em 17 municípios mineiros com a participação de um time de 12 ilustres da literatura nacional. Uberlândia receberá, além de Marina, o escritor Alcione Araújo que virá em 10 de outubro. Idealizado pelo secretário de Cultura da cidade de Viçosa, Marcelo Andrade, o projeto conta com o apoio da empresa Tim Maxitel, jornal Estado de Minas e parceiros das cidades envolvidas. Propiciar o contato de grandes nomes da literatura com formadores de opinião dos municípios do interior de Minas Gerais contribui para a formação das novas gerações, acredita Marcelo Andrade. "Educar através da literatura é abrir as portas do conhecimento pelo universo mágico dos livros", define o secretário.
    Lidia Meirelles, secretária de Cultura de Uberlândia, acha uma idéia muito feliz a desse projeto. "Num momento em que a literatura brasileira anda um pouco esquecida, é muito importante possibilitarmos esse contato direto, imediato, físico entre escritor e leitor, em um bate papo informal que permite saciar curiosidades e alimentar almas", avalia Lídia.
    Uma profissional multimídia
    Marina Colasanti, casada com o poeta Affonso Romano de Sant Anna, mãe de duas filhas, nasce em 1937, em Asmara, Eritréia. Reside depois em Tripoli, na Líbia, muda-se para a Itália com o início da segunda Guerra. Em 1948 transfere-se para o Brasil. Em 1952 começa estudos de pintura que a levariam a cursar a Escola Nacional de Belas Artes, e a especializar-se em gravura em metal. Depois de numerosas participações em exposições coletivas, ingressa na impresa. De 1962 até 1973 Marina desenvolve no segundo caderno do Jornal do Brasil, atividades de editora, cronista, colunista e ilustradora. Nesse período inicia sua carreira literária, com a publicação de seu primeiro livro: "Eu sozinha", publicado pela Gráfica Record Brasileira, Rio, em 1968. Paralelamente colobora com diversas revistas, edita o suplemento cultural do Jornal dos Sports; em 1977 ingressa como editora de comportamento na revista Nova, onde permanece até 1991. Desenvolve, também, atividades em televisão, como entrevistadora, redatora e apresentadora, em programas jornalísticos ou culturais. Por sete anos atuou como publicitária, atividade que lhe rendeu mais de 20 prêmios.
    Escritora premiada
    Hoje, a escritora Marina Colasanti contabiliza 36 livros, de contos, poesia, contos de fadas, crônicas, livros para crianças e jovens, um ensaio sobre o amor (E Por Falar Em Amor), ensaios jornalísticos sobre a condição da mulher e um e-book (Vinte Vezes Você) acessível somente através da rede – www.mercatus.com.br Suas mais recentes publicações são: Esse Amor de Todos Nós, compilação de textos, Editora Rocco-Rio, 2000; Penélope Manda Lembranças, contos, Editora Ática-São Paulo, 2001; A Casa das Palavras, crônicas, Editora Ática-São Paulo, 2002.
    Marina ganhou numerosos prêmios. Entre eles, quatro prêmios Jabuti, em poesia, crônicas e em literatura infantil; vários prêmios da FNLIJ – Fundação Nacional do Livro Infanto Juvenil; prêmio O Melhor Livro do Ano, da Câmara Brasileira do Livro; Grande Prêmio da Crítica, da APCA – Associação Brasileira dos Críticos de Arte; ganhou o Concurso Latinoamericano de Cuentos para Niños, promovido em Costa Rica por FUNCEC/UNICEF; e o latino-americano Prêmio Norma-Fundalectura. Sua obra foi tema de várias teses universitárias.
    A feminista
    Desde os primeiros tempos como jornalista, Marina Colasanti volta sua atenção para a questão da mulher. Seu pensamento feminista a levará a realizar palestras em todo o País e está na base de quatro de seus livros: A Nova Mulher; Mulher Daqui Pra Frente; Aqui entre Nós; Intimidade Pública. De 1985 a 1989 Marina é membro do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher.

fonte:Secom/Udi

Recomende esta notícia

Clique e conheça o Rio Quente Resorts - PRQ

Compre seu ingresso para o Hot Park no Top Ingressos.

Itens relacionados